quinta-feira, 30 de junho de 2011

Liderança

Por Talita Helena
É o processo de conduzir um grupo de pessoas, transformando-o numa equipe que gera resultados. É a habilidade de motivar e influenciar os liderados, de forma ética e positiva, para que contribuam voluntariamente e com entusiasmo para alcançarem os objetivos da equipe e da organização.
Assim, o líder diferencia-se do chefe, que é aquela pessoa encarregada por uma tarefa ou atividade de uma organização e que, para tal, comanda um grupo de pessoas, tendo autoridade de mandar e exigir obediência.


Para os gestores atuais, são necessárias não só as competências do chefe, mas principalmente as do líder.


Alguns estilos de Liderança

Autocrática:
Na Liderança autocrática o líder é focado apenas nas tarefas. Este tipo de liderança também é chamado de liderança autoritária ou diretiva. O líder toma decisões individuais, desconsiderando a opinião dos liderados. O líder determina as providências e as técnicas para a execução das tarefas, de modo imprevisível para o grupo. Além da tarefa que cada um deve executar, o líder determina ainda qual o seu companheiro de trabalho. O líder é dominador e pessoal nos elogios e nas críticas ao trabalho de cada membro.

Democrática:
Chamada ainda de liderança participativa ou consultiva, este tipo de liderança é voltado para as pessoas e há participação dos liderados no processo decisório. Aqui as diretrizes são debatidas e decididas pelo grupo, estimulado e assistido pelo líder. O próprio grupo esboça as providências para atingir o alvo solicitando aconselhamento técnico ao líder quando necessário, passando este a sugerir duas ou mais alternativas para o grupo escolher. As tarefas ganham novas perspectivas com o debate. A divisão das tarefas fica ao critério do próprio grupo e cada membro pode escolher os seus próprios companheiros de trabalho. O líder procura ser um membro normal do grupo. Ele é objetivo e limita-se aos fatos nas suas críticas e elogios.

Liberal:
Neste tipo de liderança as pessoas tem mais liberdade na execução dos seus projetos, indicando possivelmente uma equipe madura, auto dirigida e que não necessita de supervisão constante. Por outro lado, a Liderança liberal também pode ser indício de uma liderança negligente e fraca, onde o líder deixa passar falhas e erros sem corrigi-los.

Paternalista:
O paternalismo é uma atrofia da Liderança, onde o Líder e sua equipe tem relações interpessoais similares às de pai e filho. A Liderança paternalista pode ser confortável para os liderados e evitar conflitos, mas não é o modelo adequado num relacionamento profissional, pois numa relação paternal, o mais importante para o pai é o filho, incondicionalmente. Já em uma relação profissional, o equilíbrio deve preponderar e os resultados a serem alcançados pela equipe são mais importantes do que um indivíduo.

"O verdadeiro líder luta sempre junto com sua equipe para que os objetivos sejam alcançados"
A função Liderança se relaciona diretamente com a maneira pela qual o objetivo é alcançado através da orientação das operações que a equipe recebe. Estabelecido os objetivos, definido o planejamento, detalhada a organização do trabalho, entra a função Liderança que é a forma pela qual a equipe será conduzida.

Para dirigir sua equipe você deve treinar, motivar, avaliar o desempenho e comunicar os objetivos do planejamento estratégico ‘a sua equipe.
O trabalho - qualquer que seja a sua natureza - deve ser dirigido para o alcance dos objetivos organizacionais. Se a equipe não conhecer os objetivos a atingir, seus esforços de Liderar serão feitos ao acaso.


"Suas atitudes vão demonstrar se você é ou não um bom líder".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.